Compra do Levetiracetam.

Associação Brasileira de Epilepsia

Precisamos nos unir para conseguir que todos tenham acesso aos medicamentos que necessitam.Na próxima semana ocorrerá mais uma reunião entre Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde para decidir sobre a compra do Levetiracetam.
Quem quiser contribuir relatando a dificuldade que alguns pacientes tem hoje pela falta deste medicamento, entrar em contato com:
Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) gabinete.sctie@saude.gov.br
Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF) do Ministério da Saúde gabinete.daf@saude.gov.br
Ouvidoria do SUS – telefone 136

MPT debate inclusão de profissionais com epilepsia

AUDIÊNCIA

A importância da inclusão de pessoas com epilepsia no mercado de trabalho motivou, ontem, o debate na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) da 15ª Região em Alphaville, em Campinas. A audiência foi realizada pelo órgão em conjunto com o Ministério do Trabalho (MT) e com a Assistência à Saúde de Pacientes com Epilepsia (Aspe). Representantes de 50 grandes empresas da região de Campinas participaram da discussão.
Na ocasião, O MPT recomendou ao empresariado que promovam ações inclusivas e que lutem contra a dispensa discriminatória de pessoas portadoras do distúrbio neurológico. Durante o encontro, a grande preocupação das instituições foi de quebrar os preconceitos que existem em torno da contratação de pessoas com epilepsia. Segundo a presidente da Aspe, Isilda Sueli Andreolli Mira de Assumpção, um dos grandes desafios enfrentados pelos portadores da doença está justamente no ingresso nos quadros funcionais das empresas e na manutenção dos empregos.
Isilda afirma que essa situação força o portador de epilepsia a omitir a verdade da doença. “Essas pessoas não podem contar que têm epilepsia, senão perdem o emprego, ou não o conseguem. Elas não são convidadas para festas, não têm amigos, nem namorados. Tudo isso por conta do preconceito”, lamenta.
Isilda acrescenta que “pesquisadores afirmam em estudos que as pessoas com epilepsia têm um menor número de faltas. Elas evitam faltar ou chegar atrasadas, justamente porque aquele emprego foi muito difícil de conseguir. Normalmente são funcionários exemplares. A capacidade de trabalho e produtividade é como de qualquer outra pessoa.”
Enquadramento
A auditora fiscal, Lailah Vasconcelos de Oliveira Vilela, do Ministério do Trabalho em Belo Horizonte (MG), diz que estão em estudo novos instrumentos de classificação que possibilitarão o enquadramento da doença na Lei Brasileira da Inclusão (nº 13146/15), de forma que os portadores da patologia possam ser contratados pelas empresas por meio de cota legal. Mas esse instrumento ainda está em fase de validação.
No que diz respeito às penalidades, a procuradora Luana Duarte alerta aos empregadores: “A Súmula nº 443, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), diz que é presumida por discriminatória a dispensa de portador de alguma doença que suscite estigma ou preconceito.”
Segundo ele, o “MPT atuará pontualmente em face daquela empresa que cometeu a discriminação, que dispensou um trabalhador em razão da epilepsia, ou que negou o acesso ao trabalho em decorrência da doença. Essa empresa vai responder através dos nossos meios de atuação, que são o inquérito civil e, eventualmente, a ação civil pública”, alerta.

Campanha Psicologia Voluntária da Epibrasil

Epibrasil

9 de setembro às 09:36 ·

Hoje é o dia Nacional e Latinoamericano de Conscientização da Epilepsia e a Epibrasil está lançando a Campanha Psicologia Voluntária da Epibrasil. Você que é Psicologo e tem um tempo para atendimento voluntário de uma pessoa com epilepsia acesse o link https://goo.gl/forms/TqtMNlw4gEKAj0FJ3 e faça sua inscrição.
Vamos enviar material e links sobre epilepsia para todos que se dispuserem a fazer parte dessa campanha.
Espero a colaboração de todos para que a psicologia possa estar a disposição em todas as cidades do Brasil.

Valquiria Ferreira – CRP – 12/11073
Presidente da Epibrasil
Psicóloga Especialista em Clínica

https://www.facebook.com/federacaoepilepsia/videos/2131624233756867/?t=58

Dia Mundial e Latino Americano de Conscientização da Epilepsia e Dia Mundial de Conscientização da Paralisia Cerebral

 

Ação de Ami, Amae e Circuito Inclusivo

Nosso domingo: Dia Mundial e Latino Americano de Conscientização da Epilepsia e Dia Mundial de Conscientização da Paralisia Cerebral em comemoração na Praça Floriano Peixoto no dia 9 de setembro de 2018.

Tivemos ao primeiro uso coletivo do skate inclusivo. Foi uma manhã de muitas bênçãos.

 

Epibrasil – “Nota de Indignação”

 

Epibrasil

“Nota de Indignação”

É com grande indignação, que informamos, mais uma vez, a falta de compromisso dos representantes dos órgãos públicos com as pessoas com epilepsia. Após a reunião plenária da CIT (Comissão Intergestora Tripartite), que ocorreu no dia 30/08/2018 em Brasília/DF, não foi decidido de quem será a responsabilidade do financiamento do medicamento LEVETIRACETAM, que deveria estar disponível em todas as farmácias do País há mais de 6 meses.

LBE, ABE, ASPE e EPIBRASIL esperam dos responsáveis: Secretário de Ciência e Tecnologia – Marco Fireman – gabinete.sctie@saude.gov.br, Diretora do DAF – Cleonice Gama – gabinete.daf@saude.gov.br e Presidente do CONASS – Dr. Leonardo M. Vilela – conass@conass.org.br, suas diligencias para o efetivo cumprimento das diretrizes da saúde pública brasileira, e nos informem quando tal fato será solucionado e o medicamento efetivamente disponibilizado em todo o Brasil.

Setembro Verde chega e traz ações protagonizadas por pessoas com deficiência

31/08/2018 | 19:00 | atualizado em 31/08/2018 | 19:00

A Prefeitura de Belo Horizonte programou uma extensa agenda de debates, formações e atividades de lazer para esta edição do Setembro Verde – Mês das Pessoas com Deficiência. Os eventos são organizados por uma rede de apoio composta por associações, grupos culturais e outros movimentos da cidade.

Em Belo Horizonte, a Diretoria de Políticas para as Pessoas com Deficiência (DPPD), que integra a estrutura da Subsecretaria Direito e Cidadania, é a responsável pela gestão das políticas públicas para pessoas com deficiência, atuando prioritariamente como órgão articulador das Políticas Públicas junto aos movimentos, entidades, associações e ONG’s.

Segundo Luiz Porto Vilani, responsável pela DPPD, o Setembro Verde é uma estratégia da Prefeitura de promover a visibilidade de um público muitas vezes invisível aos olhos da sociedade. “As atividades do mês são protagonizadas por pessoas com deficiência, familiares, profissionais, ativistas e parceiros, que têm a oportunidade de interagir com a população e demonstrar as potencialidades desse público, propiciando um ambiente que possibilite a plena e efetiva participação dessas pessoas na sociedade, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas”, explicou.

Ações da PBH para Pessoa com Deficiência

Belo Horizonte possui uma legislação específica que trata dos direitos das pessoas com deficiência e várias ações têm sido desenvolvidas para assegurar a garantia destes direitos. Para isso, conta com a atuação do Conselho Municipal de Direitos das Pessoas com Deficiência, que tem a participação da sociedade civil na elaboração das propostas para as políticas públicas de inclusão.

Confira a programação

1º de setembro, sábado

II Cliníca de Tênis de Mesa Paralímpico
9h
Federação Mineira de Tênis de Mesa Olímpico e Paralímpico
Av. Contorno, 2.655 – Santa Efigênia

4 de setembro, terça-feira

Festival de Dança Superando Barreiras
19h
Teatro Marília
Av. Prof. Alfredo Balena, 586 – Santa Efigênia

5 de setembro, quarta-feira

Roda de Conversa sobre Acessibilidade Comunicacional
Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS
14h
Museu Histórico Abílio Barreto
Av. Prudente de Morais, 202 – Cidade Jardim

15 de setembro, sábado

Roda de Capoeira – Instituto Viva Down
10h
Parque Ecológico e Cultural Professor Marcos Mazzoni
Rua Deputado Bernardino de Sena Figueiredo, 1.022 – Cidade Nova

19 de setembro, quarta-feira

Roda de Capoeira, Dança e Música
13h30
Escola Municipal Frei Leopoldo
Rua Clóvis Cyrilo Limonge, 141 – Havaí

20 de setembro, quinta-feira

Roda de Conversa – Lei Brasileira de Inclusão
9h
Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania
Rua Tupis, 149, Auditório do 9ºandar – Centro

21 de setembro, Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, sexta-feira

Sessão comentada do filme “O Resto é Silêncio”
14h
Centro Cultural Lindéia Regina
Rua Aristolino Basílio de Oliveira, 445 – Regina

Dança e Teatro do Dia a Dia Educação Especializada – Em Toda Parte, Expressão
15h
Programa Espaço da Cidadania – Feira de Artesanato
Av. Bernardo Monteiro, entre Av. Brasil e Rua Timbiras – Funcionários

22 de setembro, sábado

Dia Escolar Paralímpico
8h
Centro de Referência Esportiva para Pessoas com Deficiência – Superar
Av. Nossa Senhora de Fátima, 2283 – Carlos Prates

Festival do Atleta Paralímpico
8h30 às 12h
Complexo Esportivo PUC Minas
Rua Dom José Gaspar, 500, prédio 65, sala 403 – Coração Eucarístico
Informações: festivalparalimpiconapuc@gmail.com 

26 de setembro, quarta-feira

Ciclo de Fomento – Gestão das Organizações da Sociedade Civil e Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência
14h às 17h
Auditório da Associação do Ministério Público de Minas Gerais
Rua Timbiras, 2.928 – Barro Preto
Inscrições: ciclodefomento@cemais.org.br  ou (31) 2535-0028

27 de setembro, quinta-feira

Seminário Arte-Terapia – Formação para Professores
8h (até 17h)
Complexo Esportivo PUC Minas
Rua Dom José Gaspar, 500, prédio 65, sala 101 – Coração Eucarístico

Seminário Tecnologias Assistivas – Estatuto da Pessoa com Deficiência e Estatuto da Pessoa Idosa
13h
Sede da Prefeitura de Belo Horizonte – Auditório JK
Av. Afonso Pena, 1.212 – Centro

28 de setembro, sexta-feira

Música em Dia do Dia a Dia Educação Especializada
15h
Programa Espaço da Cidadania – Feira de Artesanato
Av. Bernardo Monteiro, entre Av. Brasil e Rua Timbiras – Funcionários

29 de setembro, sábado

Seminário Educação de Jovens e Adultos com Deficiência Intelectual e Múltipla
9h
Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania
Rua Tupis, 149, auditório do 9ºandar – Centro

30 de setembro, domingo

BH é da Gente – Ação pela Inclusão
9h
Av. Getúlio Vargas, esquina com Av. Cristóvão Colombo – Savassi

A cor verde foi escolhida em alusão ao desejado crescimento orgânico dos direitos das pessoas com deficiência na sociedade.